sexta-feira, dezembro 31, 2010

Um brinde à vida!

Que brilhe a alegria incessante
De mais uma etapa vencida
Que seja eterno este instante
Que seja eterna a vida.
À vida!

Belle Neves

segunda-feira, dezembro 27, 2010

Torpor...

Adormecem os olhos cansados...
e com eles os tempos rudes
que fincaram estadia no corpo.

Adormece a ânsia, a espera...
a esperança do dia que nunca veio
da pele nunca sentida,
do afago, do beijo...do amor
 
Adormece o amor já tão dorido
marcado na demência dos dias
de um tempo que passa
e já não faz mais sentido.

Belle Neves

Amigos Poetas

Relações que se criam
Contatos que se cumprem
Através de belas palavras
rimas e risos se unem.

Afagos que envolvem
alongam as letras e os braços
extinguem distâncias, espaços...
abrem caminhos, descobrem.

São sensíveis, são artistas
de idéias e almas abertas.
Emocionam, dramatizam...
Que bom ter amigos poetas!

Belle Neves

quarta-feira, dezembro 01, 2010

Bolhas...

Num piscar de olhos... encantam
Por alguns segundos apenas,
Vivem, brilham!... acalantam
Como um sopro de um poema.

Belle Neves

Esperança

Vazio

Escuta...

Escondes?

sábado, setembro 25, 2010

Resiliência



Há um silêncio ardendo nos meus olhos
que pouco me inquieta... que mais me acaricia
Um leve sentimento que desperta...
e me reverte a dor... anestesia.

Há uma escuridão que me sustenta
que pouco me amedronta...que mais me alivia
transporta os meus anseios e aponta
motivos que renascem a cada dia.

Há um canto...
Há um vento...
E em cada canto uma verdade, um fim.

Dos meus limites invento uma cor...
Há um arco-íris dentro de mim!

Belle Neves

sexta-feira, setembro 17, 2010

sexta-feira, agosto 06, 2010

Brilha!

Brilha com alegria
Suave e plena
Ao amanhecer
Gota pequena

Brilha ao nascer
De cada dia
Caminhos enredados
Alivia

Brilha como eterna
Fosse a vida
E cada instante teu
Grão de poesia.

Belle Neves

quarta-feira, maio 05, 2010

Ausência


Calmo é o silêncio
intangível dos teclados
Mas não o som dos teus passos
Que ressoa em meus ouvidos

Calmo é o teu corpo
contornado no vestido
mas não a tua ausência
que estremece no meu peito

Calma é a quietude
desse instante que adormece
mas não a tua existência
que atormenta o meus sentidos

Bendita calma
que eterniza minha agonia...
Torna-me calmaria!

Belle Neves

Grão de areia


Silêncio


sábado, março 20, 2010


Nudez esfacelada
Véu de alma rasgada...

Couro de mulher
que ventre e seios persistem
que ainda é galho que rama

E embora seco de seiva
Retém o sal, o sol...
O acre suspiro da vida.

Belle Neves
20/03/2010

domingo, fevereiro 21, 2010

Restaram nuvens...

Perdi o azul
Que enfeitava o cenário de encantos

Chorei estrelas
Que pulsaram no fervor das noites

Adiei os passos
Das palavras cobertas de enganos

Restaram nuvens
Do céu que me prometeste.

Belle Neves

quinta-feira, fevereiro 11, 2010

segunda-feira, fevereiro 01, 2010

Espelho d'alma


Espelho d’água
espelho d’alma

Assiste ao medo do olhar contido
Confronta dores
Testemunha ardores...

Forjada solidez de vidro
Que outrora era felicidade
Hoje reflete em prantos, a saudade.

Belle Neves

sexta-feira, janeiro 29, 2010

Viver Palavras...


Viver palavras...
Nas estrofes ler tuas veias
teus sinais, tuas teias
Dizer-te o amor não dito
Costurar-te em meus escritos

Encher o meu pensamento
com a imagem do teu corpo
Tirar-te do teu conforto
Imolar-te ao meu tormento

Levar-te como um perverso
Ao meu delírio, todo dia...
É a minha estranha mania
De escrever-te os meus versos.

Belle Neves

sexta-feira, janeiro 22, 2010

Lampejos...


Manejos de um corpo
Ornado em desejos
Lampejos... de fogo
Encantos sobejos

Das morenas pomas
Amenas, pequenas
Emanam aromas
Figuram poemas

Provida de olhares
A imagem insinua
Decotes, colares
Fêmea seminua

Um corpo em silêncio
Que encobre segredos
Desperta vontades ...
Não quer ser brinquedo.

Belle Neves

quarta-feira, janeiro 13, 2010

Siga-me...


Siga-me
Pelo cheiro
Pelo meu doce tempero

Pelo canto, pelo tanto
Pelo encanto, suor
Por entre imagens, espelhos
Pelos pêlos, cabelos...

Por horizontes que findam
a cada dia em flor...

Não, eu não tenho placas
sou implacavelmente amor!

Belle Neves

Devagar
Fecha teus olhos
e vem comigo...

Vem sonhar nos meus braços
O tempo que não nos deu o amor.


Belle Neves